08 Novembro 2019
MADE IN BANGLADESH antestreia a 30 de Novembro e estreia a 5 de Dezembro
Estreado mundialmente no Festival de Toronto e depois exibido no de Londres, Made in Bangladesh de Rubaiyat Hossain, terá antestreia em Portugal a 30 de Novembro, com a presença da realizadora, no Cinema Ideal, às 21h30, no âmbito da Fair Saturday. 


Made in Bangladesh conta a história de Shimu, 23 anos, que trabalha numa fábrica de têxteis em Daca, Bangladesh. Face a condições de trabalho cada vez mais duras, decide criar um sindicato com as suas colegas. Apesar das ameaças dos patrões e a desaprovação do marido, nada demove Shimu. Ela e as suas companheiras terão de lutar juntas até ao fim.
É um filme de enorme actualidade, quando finalmente se começa a pôr em causa as condições de trabalho e de produção de roupa na Ásia para alimentar as grandes cadeias e marcas de roupa que inundam o Ocidente.
O que isso significa de sobre-exploração do trabalho e de catástrofe ambiental.

A Fair Saturday é um movimento cultural global que é celebrado em cada último sábado de novembro, imediatamente a seguir à Black Friday, e que trata de provocar uma mobilização massiva da sociedade em torno da arte e da cultura. Baseia-se na organização aberta e participativa de atividades culturais de todo o tipo, todas elas em apoio a causas sociais escolhidas pelos próprios artistas, demonstrando desta forma que a arte e a cultura são essenciais para o nosso futuro.

A Midas Filmes e o Cinema Ideal irão apoiar com 25% da receita de bilheteira desta antestreia o projecto de saúde comunitária Bengalisboa Community Health Project criado em 2016 com o objectivo de melhorar os cuidados de saúde prestados à comunidade imigrante do Bangladesh residente na cidade de Lisboa. Surgiu da iniciativa de dois médicos de família portugueses, Dr. Cristiano Figueiredo e Dr. José Lima, que em colaboração com a Junta de Freguesia de Arroios e o Agrupamento de Centros de Saúde de Lisboa Central, identificaram a comunidade do Bangladesh como sendo a comunidade imigrante socialmente mais necessitada. Pretende estabelecer uma ponte entre a comunidade do Bangladesh e os profissionais do Serviço Nacional de Saúde, atenuando as barreiras culturais e linguísticas existentes no acesso aos cuidados de saúde e promovendo um ambiente de cuidados transculturais com empatia, curiosidade e respeito mútuos, de forma a diminuir as desigualdades em saúde actualmente existentes nesta e noutras comunidades imigrantes de Lisboa.